sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Cinderella - Don't Know What You Got (Till It's Gone)

Carro voador pode chegar ao mercado em três anos(com video)

Cirurgião salva obstetra que o fez nascer há 45 anos

Cirurgião salva obstetra que o fez nascer há 45 anos
© Sacramento Bee - Robert Kincade (à esquerda) com o obstetra que o fez nascer há 45 anos, Jim Affleck (em baixo)

Nunca é tarde para agradecer. Um cirurgião norte-americano da cidade de Sacramento fez uma operação ao coração de um homem, que mais tarde se viria a saber que tinha o sido o obstetra que o fez nascer, segundo o jornal Sacramento Bee.
 
O cirurgião Robert Kincade, de 45 anos, operou Jim Affleck, de 83 anos, sem saber que se tratava do obstetra que tinha assistido ao seu parto a 07 de Julho de 1969.
 
A coincidência podia ter passado despercebida se numa consulta sobre a operação Jim Affleck não tivesse feito menção ao facto de ter trabalhado 30 anos no Hospital de Sutter.
 
Robert Kincade, que procurou a sua cédula de nascimento, confirmou a coincidência ao reparar que o documento estava assinado por Jim Affleck, seu paciente.
 
"Claro que não me lembrava [do parto de Kincade]", explicou Affleck, que estima ter feito entre 3.000 e 4.000 partos durante três décadas de trabalho, segundo o jornal Sacramento Bee.
 
"É fantástico poder ajudá-lo [a Jim Affleck], depois de ele me ter ajudado há 45 anos", confessou o médico Robert Kincade.

Clique AQUI para ler o artigo do Sacramento Bee.

boasnoticias.pt

Americana perde 68 quilos e o namorado (que era ‘obcecado por obesas’)

Eve Parker, de Denver (Colorado, EUA), recebeu orientação médica para emagrecer imediatamente. Foi o que ela fez. A americana mudou hábitos alimentares, deixou de consumir bebidas alcoólicas, parou de fumar e adotou um programa de exercícios regulares.
O resultado, sem recurso a qualquer cirurgia, foi excepcional: Eve emagreceu 68 quilos. A melhora na forma física e no quadro de saúde foi comemorada. Mas a americana acabou por perder também o namorado. “Eu namorava um homem que tinha obsessão por mulheres obesas. Eu era bem grande e era isso que ele gostava em mim. Mas aquilo estava matar-me, eu estava a ter muitos problemas por causa da tensão arterial alta. Eu só queria que ele aceitasse a forma como eu queria ficar e criasse uma relação saudável”, disse ela em entrevista ao “Huffington Post”.
Eve pesa agora 86 quilos e tornou-se triatleta. Além disso, a americana criou a personagem “Inspirational Eve” (inspiradora Eve), para ajudar outras mulheres a emagrecerem e adotarem uma vida mais saudável.
“Eu devo ser sujeita a cirurgia para remover o excesso de pele e, com isso, perder entre 7 e 9 quilos. Este é o corpo com o qual convivo e este é o único corpo que tenho. Este é o corpo que escolhi amar e cuidar”, diz Eve.
obesa


arcodavelha.eu

Viral: Vídeo de aterragem na Madeira corre o mundo

Viral: Vídeo de aterragem na Madeira corre o mundo
Veja abaixo o vídeo que já soma mais de 1,7 milhões de visualizações no Youtube.

O vídeo da aterragem de um avião no Aeroporto Internacional da Madeira, no Funchal, sob fortes ventos cruzados, está a tornar-se viral na Internet e nos órgãos de comunicação internacionais, tendo já quase dois milhões de visualizações no Youtube.
 
As imagens, publicadas naquela plataforma pelo utilizador Flávio Silva, mostram um aparelho da companhia alemã TUIfly a descer em direção a uma das pistas do aeroporto madeirense, debatendo-se com a intensidade do vento, que terá estado relacionada com resquícios da passagem recente do furacão Gonzalo.
 
Em 10 dias, o vídeo conseguiu mais de 1,7 milhões de 'views' e milhares de comentários de todo o mundo - muitos deles com elogios à atuação do piloto, outros tantos que consideram que teria sido preferível adiar a aterragem até à melhoria das condições atmosféricas e alguns que duvidam, até, da veracidade das imagens.
Assista ao vídeo clicando no link abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=bHEG6b91dG8
Além disso, a filmagem tem também merecido o destaque de várias publicações e cadeias de televisão mundiais. O jornal britânico Daily Mail, por exemplo, cita o responsável pela captação do vídeo, que terá afirmado que "foi assustador ver a aterragem antes de o avião chegar ao chão e estacionar como se nada tivesse acontecido".
 
O momento foi, igualmente, alvo de notícia por parte da norte-americana NBC News, que escreve que "os passageiros experienciaram uma aterragem assustadora no Aeroporto da Madeira" em "condições desafiantes" e deu destaque à perícia do piloto no telejornal da noite, o "Nightly News".

A aterragem chegou até a países como a Holanda ou a Dinamarca. A holandesa RTL descreve-a como "espetacular", realça a fama dos ventos madeirenses que tendem a dificultar o trabalho dos pilotos e destaca a forma como, mesmo quando, no último minuto, tudo parecia ir acabar mal, o avião foi levado até à pista em segurança. 
 
Já na Dinamarca, a cadeia noticiosa DR parece ter um ponto de vista diferente. "O pesadelo dos passageiros se tornou realidade antes de o avião oriundo de Estocolmo aterrar na Madeira", balançando "violentamente", pode ler-se num artigo publicado no site.
 
Recorde-se que as pistas do Aeroporto da Madeira são consideradas das mais difíceis do mundo para a realização de aterragens. Devido às dificuldades técnicas, é mesmo exigida aos pilotos uma licença especial para operações naquele aeroporto português. 

boasnoticias.pt

Paracetamol pode aliviar dor psicológica

Paracetamol pode aliviar dor psicológica
O Paracetamol, composto de medicamentos normalmente usado para alívio das dores físicas, pode atenuar a dor psicológica, revela um estudo da Universidade de Kentucky (UK), EUA, publicado na revista científica Psychological Science.
 
O estudo, liderado por Nathan DeWall, da UK, explica que o paracetamol (ingrediente ativo de medicamentos como o Ben-U-Ron) pode aliviar também a dor psicológica. 
 
"A ideia parecia simples tendo em conta aquilo que sabíamos sobre a sobreposição entre os sistemas neuronais de dor social e e os sistemas de dor físicos. Para minha surpresa, não encontrei ninguém que tivesse alguma vez testado esta ideia", esclareceu o DeWall.
 
A equipa de cientistas investigou a conexão entre os sistemas dos dois tipos de dores (física e espiritual) através de duas experiências, que incluíram 62 voluntários num primeira fase e e 25 na fase seguinte.
 
Na primeira fase, cada um dos participantes tomou 1.000 miligramas diários de paracetamol ou um placebo. O relatório diário revelou que, todas as noites, os participantes que tomaram o composto ativo sentiram que a mágoa e dor psicológica ia diminuindo ao longo do tempo, enquanto que os restantes nada sentiram.
 
Os resultados concluíram, na primeira fase, que o uso de paracetamol pode diminuir a dor psicológica, auto-relatada ao longo do tempo, "ao alterar emoções ligadas a sentimentos de dor emocional".
 
"Ficámos muito animados sobre estes resultados iniciais", disse DeWall. "O próximo passo foi identificar os mecanismos neurais subjacentes às conclusões".
 
Na segunda fase, os participantes tomaram 2.000 miligramas por dia de paracetamol ou um placebo. Três semanas após o início do ensaio clínico, os indivíduos participaram num jogo de computador que cria sentimentos de rejeição social.
 
Durante o processo os participantes que tomaram o fármaco foram sujeitos a uma ressonância magnética que revelou que o paracetamol reduziu as respostas neurais ligadas à rejeição social em determinadas regiões do cérebro ligadas a estes tipo de sentimentos. 
 
A investigação concluiu que estas "descobertas sugerem que a mitigação, pelo menos temporária da angústia relacionada com a dor social pode ser alcançada através de um analgésico utilizado para dores físicas".
 
"Esta pesquisa tem o potencial de mudar a forma como os cientistas e leigos entendem a dor física e social. (...) Esperamos que os nossos resultados possam pavimentar o caminho para intervenções destinadas a reduzir a dor e rejeição social", afirmou DeWall.

Clique AQUI para aceder ao comunicado.

boasnoticias.pt

Microsoft certifica génio dos computadores com 5 anos

Microsoft certifica génio dos computadores com 5 anos
É o mais jovem especialista em computadores certificado pela 'gigante' tecnológica Microsoft. Ayan Qureshi, um menino paquistanês residente em Birmingham, Inglaterra, conquistou, o mês passado, e com apenas cinco anos, a certificação muito ambicionada por universitários de todo o mundo.
 
O título de "Microsoft Certified Professional" (MCP) atribuído pela multinacional destina-se a reconhecer a eficiência profissional dos indivíduos com os sistemas operativos da Microsoft e é, por norma, obtida apenas na idade adulta por aspirantes a técnicos da área das tecnologias da informação (TI).
 
O pequeno Ayan, porém, acaba de tornar-se uma exceção à regra: apaixonado por tecnologia desde tenra idade, o menino foi incentivado pelo pai, Asim Qureshi, ele próprio um consultor de TI, que ensinou ao filho os "truques" da construção do hardware e das ligações em rede, conta o jornal britânico The Independent.
 
Em Setembro, o menino, que se mudou para Inglaterra em 2009 na companhia da família, abandonando Lahore, no Paquistão, onde nasceu, completou com sucesso o exame da Microsoft na Universidade de Birmingham, que passou pela criação de uma rede com dois computadores de secretária, dois portáteis, um interruptor e um 'router'.
 
Em entrevista à publicação inglesa, Ayan, que, entretanto, já celebrou o seu sexto aniversário, contou que, com a ajuda de tutoriais em vídeo que encontrou na Internet e com o apoio do pai, aprendeu a instalar e a configurar o Windows 8 e 8.1 e ficou "encantado" por descobrir que os dispositivos podiam ligar-se uns aos outros e transferir dados entre si.
 
Para alcançar a certificação, o jovem estudou cerca de duas horas por dia durante dois meses, trabalhando arduamente mas sempre com grande satisfação. "Ele gosta tanto de computadores que estes meses foram divertidos", revelou o pai, que assegura que o filho "é muito esperto e adora tecnologia".
 
Como amante dos computadores e homem de palmo e meio da Microsoft, o próximo desejo de Ayan é experimentar e descobrir o Windows 10. "É parecido com o Windows 8, mas melhor, penso eu", disse ao The Independent.
 
Quanto ao futuro, deverá passar pela matemática ou pelas tecnologias da informação, mas o pequeno génio garante que está aberto a descobrir coisas "novas e entusiasmantes". 

boasnoticias.pt

Bebés conseguem ler emoções nos olhos dos adultos

Bebés conseguem ler emoções nos olhos dos adultos
© IMP

Os olhos podem mesmo ser o espelho da alma. Cientistas do Instituto Max Planck (IMP), em Leipzig, Alemanha, descobriram que, aos sete meses de idade, os bebés conseguem perceber o estado emocional dos adultos através da reação da parte branca dos olhos, a esclera.
 
O estudo do IMP indica que os bebés podem perceber inconscientemente as emoções de quem os rodeia e respondem de forma diferente a olhares temerosos, felizes ou ansiosos. 
 
A esclera - parte branca dos olhos - tem uma função de sinal central.  Numa situação de ansiedade os olhos dilatam-se e a esclera parece consideravelmente maior, por exemplo.
 
A investigação utilizou fotografias de olhos e mostrou-as aos bebé, o que revelou que os bebés preferem quando os outros olham diretamente para os seus olhos. 
 
Através de elétrodos, colocados na parte da frente e detrás da cabeça, os investigadores conseguiram medir a atividade cerebral. As fotografias com olhares ansiosos espoletaram sinais mais fortes no cérebro dos bebés.
 
"O cérebro é conduzido diretamente para a esclera, porque todos recebemos informações diferentes da imagem", explicou Sarah Jessen do IMP.
 
A reação dos bebés é inconsciente, até pelo facto de as fotografias terem sido apresentadas em apenas 50 milisegundos - tempo demasiado curto para ser conscientemente compreendidas pelas crianças nesta idade.
 
O cérebro dos bebés teve uma reação "relativamente forte" quando os olhos os observavam diretamente. Um olhar temeroso gera uma reação menos forte na parte detrás da cabeça, que engloba regiões responsáveis pela atenção.
 
"O facto de podermos ler  as opiniões e sentimentos dos outros desde tenra idade, revela como é importante esta capacidade para a nossa vida em sociedade", explicou Tobias Grossman, que conduziu o estudo no IMP. 
 
A capacidade de focagem dos olhos e a direção do olhar é, segundo o IMP, "uma importante marca de desenvolvimento social saudável". Nos bebés que perdem esta capacidade entre o segundo e sexto mês de vida pode estar ligado com déficites sociais ou autismo, diz o comunicado do estudo.
 
Clique AQUI para ler o comunicado completo.

boasnoticias.pt