quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Grupo Portucel tem dezenas de vagas para estágios

Grupo Portucel tem dezenas de vagas para estágios
O Grupo Portucel Soporcel tem 77 vagas disponíveis para estágios profissionais. Quem estiver interessado, pode candidatar-se até dia 2 de Agosto. 

O grupo procura estagiários que tenham tido uma classificação final mínima de 14 valores e, de preferência, com mestrado integrado. As áreas de formação são muito variadas e dependem do local onde os estágios se realizam.
 
Por exemplo, em Cacia, o grupo procura candidatos com mestrado em engenharia química, mecânica, eletrotécnica e do ambiente. A empresa procura ainda pessoas com o curso profissional de eletrónica, automação e controlo. 
 
Já na Figueira da Foz, há vagas para candidatos com mestrado em diversas engenharias, gestão e economia. Existem também oportunidades para profissionais com licenciatura em gestão de qualidade. 
 
Em Setúbal, a Portucel Soporcel quer pessoas com mestrado integrado em agronomia e mestres em contabilidade, direito, logística e ciências da comunicação/jornalismo/eventos.
 
As candidaturas para os estágios devem ser formalizadas no site do grupo. Só é permitida a candidatura a uma única referência, sendo a anexação do curriculum vitae em modelo Europass obrigatória.

boasnoticias.pt

Antena põe telemóvel a funcionar onde não há rede

Azeite bate recordes de produção dos últimos 50 anos

Azeite bate recordes de produção dos últimos 50 anos
A produção de azeite em território português bateu, em 2013, o recorde dos últimos 50 anos, atingindo-se quase um milhão de hectolitros (999,9 mil) produzidos. Os números foram revelados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e mostram que, no ano passado, a atividade agrícola ficou marcada por aumentos de produção das principais culturas agrícolas e por decréscimos da produção animal.
 
"Globalmente, as produções das culturas agrícolas aumentaram [em 2013] face a 2011/2012, ano agrícola penalizado pelas condições de seca extrema que atingiram todas as regiões do Continente", afirma o INE a respeito das conclusões da publicação "Estatísticas Agrícolas 2013" dada a conhecer esta semana.
 
Segundo o instituto, "o ano agrícola 2012/2013 (Novembro de 2012 a Outubro de 2013) caraterizou-se por um inverno com valores de temperatura e precipitação próximos do normal, marcado pela ocorrência de alguns fenómenos extremos". 
 
O azeite foi a grande "estrela" da agricultura portuguesa no ano passado, com a produção a atingir os níveis mais elevados desde há cinco décadas. Este produto português tão aclamado internacionalmente foi ainda um dos que mais contribuiu para o aumento do índice de produção dos bens agrícolas (+25,5%), informa o INE.
 
Porém, não foi apenas o olival que obteve bons resultados: a cultura do milho, com uma das maiores produções das últimas décadas (929,5 mil toneladas), da batata, com a maior produção das últimas quatro campanhas (487,7 mil toneladas) e da maçã, com a maior produção da última década (287,3 mil toneladas) também estiveram em destaque.
 
Em contrapartida, o ano de 2013 caraterizou-se pelo decréscimo da produção animal, nomeadamente da carne e leite. "Na pecuária, a produção de carne apresentou um decréscimo que, com exceção dos ovinos, foi generalizado a todas as espécies", revela o documento publicado pelo instituto.
 
Também a produção de leite ficou marcada por um decréscimo, chegando-se aos 1,9 mil milhões de litros (menos 4,4% que em 2012. Os produtos lácteos frescos, como o leite para consumo, e fabricados, como o queijo e a manteiga, seguiram a mesma tendência que, de acordoc om o INE, se justifica com "as condições de tempo quente no Verão, particularmente nos Açores, e o elevado preço dos fatores de produção".
 
As "Estatísticas Agrícolas 2013" divulgadas pelo INE dão conta de um saldo da balança comercial dos produtos agrícolas e agroalimentares deficitário em 3,7 mil milhões de  euros, nível ligeiramente superior (39 milhões de euros) ao registado em 2012.
 
O documento revela ainda que consumo de produtos agrícolas em 2013 foi marcado por um decréscimo generalizado: cada residente no território nacional consumiu, em média, 105 kg de carne (106 kg em 2012), 130 kg de cereais (131 kg em 2012), 80 litros de  leite (83 litros em 2012) e 40 litros de vinho (47 litros em 2012).

Clique AQUI para aceder ao documento completo das "Estatísticas Agrícolas 2013" do INE. 

boasnoticias.pt

Português é campeão europeu de ciclismo de pista

Português é campeão europeu de ciclismo de pista
O jovem português Ivo Oliveira sagrou-se, esta quarta-feira, campeão europeu de perseguição de ciclismo de pista na categoria de juniores ao conquistar a primeira medalha de ouro de sempre para Portugal nesta modalidade durante uma prova disputada no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia.
 
Ivo Oliveira dominou por completo a final da competição, rodando na frente em 11 das 12 voltas à pista e terminando a prova com um registo de 03:17,704 minutos, menos 2,028 segundos do que o adversário mais próximo, o francês Corentin Ermenault, que terminou em segundo lugar. 
 
"Foi uma vitória do trabalho feito ao longo de anos com a ajuda da minha equipa, a Bairrada, e principalmente da seleção nacional. É uma sensação fabulosa ser campeão da Europa", confessou Ivo Oliveira, citado pela Lusa, antes da subida ao pódio.
 
"Senti um imenso apoio do público e dos meus colegas que estavam nas bancadas. Nunca tinha visto este velódromo tão cheio e com tanto entusiasmo", admitiu o novo campeão europeu da modalidade.
 
Para Gabriel Mendes, selecionador nacional de pista, a conquista de Ivo Oliveira é motivo de felicidade e orgulho. "Sabíamos que, passando à final, tudo poderia acontecer. O Ivo chegou à final com um tempo quatro segundos melhor do que o seu anterior máximo. A vitória na final foi um momento de transcendência, em que ele teve uma performance fabulosa, retirando quase mais três segundos ao tempo do apuramento", elogiou o técnico.
 
A satisfação foi partilhada, também, pelo presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, que considerou a a medalha de ouro de Ivo Oliveira "um feito inspirador, mais uma barreira ultrapassada numa vertente em que Portugal está a dar os primeiros passos, mas no caminho correto".
 
De realçar que Rui Oliveira, irmão gémeo de Ivo, esteve também em evidência esta quarta-feira, conquistando um "excelente" quinto lugar na prova de um quilómetro de contrarrelógio, que finalizou em 01.05,504 minutos, a 2,174 segundos do vencedor o checo Jiri Janoser, e apenas a 480 milésimos de segundo da medalha de bronze.
 
Rui Oliveira acabou por terminar a participação na competição da pior forma, ao sofrer um acidente durante a volta de descompressão à pista, embatendo no bloco de partida e no corredor que se preparava para competir em seguida e caindo desamparado. O diagnóstico, entretanto efetuado, apontou apenas, porém, para escoriações, pelo que o ciclista poderá continuar no Europeu.
 
Francisco Campos foi o outro português na corrida de contrarrelógio para juniores, sendo o 21.º classificado, a 6,225 segundos do vencedor. Além do checo Jiri Janoser, o pódio ficou completo com o holandês Sam Ligtlee, segundo, e com o alemão Aaron Reiss, terceiro.


boasnoticias.pt

Jogadores comemoram, esquecem-e do jogo e sofrem golo insólito na Eslováquia

Jogador brasileiro naturalizado é convocado para o exército da Ucrânia

A naturalização de jogadores é cada vez mais comum. Até a nossa seleção tem jogadores naturalizados.
Mas por vezes estas podem trazer problemas acrescidos. Foi o que aconteceu ao médio brasileiro Edmar Lacerda, de 34 anos, naturalizado ucraniano. Ele joga no Metalist Kharkiv e já vive e joga na Ucrânia há 11 anos e é cidadão do país desde 2011. Recentemente o jogador brasileiro foi convocado, não para um jogo de futebol, mas sim para se apresentar no exército da Ucrânia. Provavelmente face aos conflitos existentes no país foram chamados todos os potenciais militares.
O jogador, natural de Mogi das Cruzes (Brasil) assustou-se com a notificação/convocatória. Mas segundo o mesmo a situação foi entregue aos advogados do clube que resolveram o equívoco.
“Foi há cerca de duas, três semanas. Recebi esta intimação e a minha esposa, que é ucraniana, ficou surpresa. No inicio, os meus companheiros de clube até brincaram comigo, achando que não era verdade, mas depois que lhe mostrei o documento todos viram que era a sério. Passei para a direção do clube e tudo foi resolvido, aparentemente foi um equívoco do exército ucraniano”, disse o atleta de 34 anos ao GloboEsporte.com


arcodavelha.eu

Pickkit - um "uber" nacional para entrega de encomendas

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Força Aérea recruta para diversas áreas

Força Aérea recruta para diversas áreas
É uma boa oportunidade para jovens licenciados. A Força Área está a recrutar oficiais para diversas áreas. As candidaturas podem ser enviadas até dia 03 de Outubro. 

Juristas, psicólogos, técnicos de diversas áreas, bem como profissionais de recursos humanos, cinema, educação física, inglês, museologia, serviços sociais e relações públicas são algumas das áreas para as quais a Força Aérea (FA) está a recrutar. 
 
Entre outros requisitos, os candidatos devem ter nacionalidade portuguesa e menos de 28 anos de idade à data de incorporação, sendo que os candidatos masculinos devem medir pelo menos 1.60 metros e as candidatas do sexo feminino devem ter uma altura mínima de 1.56 metros. Além disso, devem possuir as habilitações académicas referidas nas tabelas de habilitações.
 
O regulamento de candidatura exige também que os candidatos não estejam inibidos ou interditados do exercício de funções públicas, não tenham antecedentes criminais, possuam a situação militar regularizada e uma aptidão física e psíquica adequada ao exercício das funções específicas da especialidade a que se destina.
 
Os candidatos pré-selecionados são depois sujeitos a provas de seleção constituídas por Provas de Aptidão Física, Provas de Avaliação Psicológica, Prova de Avaliação de Conhecimentos de Inglês, Inspeções Médicas e Provas de Avaliação Científica que se prolongam por cerca de cinco dias.

Salários a partir dos 1.100 euros

Os candidatos admitidos serão aumentados à Força Aérea, ficando sujeitos a um período experimental. O salário médio de um oficial da FA em início de carreira é de 1.100 euros, sendo que os oficiais nos postos mais elevados (tenente) auferem cerca de 1.900 euros.

Os interessados devem enviar a sua candidatura através da internet, ou presencialmente no Centro de Recrutamento da Força Aérea (CRFA) ou na sua Delegação Norte, até ao dia 03 de Outubro.

A ficha de candidatura pode ser descarregada online e deve ser acompanha de todos os documentos solicitados pelo CRFA. O resultado do concurso é anunciado a 24 de Outubro e a incorporação acontece no dia 03 de Novembro.

Consulte AQUI o anúncio de abertura do concurso no Diário da República e clique AQUI para fazer a candidatura. 

boasnoticias.pt