quinta-feira, 30 de abril de 2015

The Offspring - Pretty Fly (For a White Guy) (Official Video)

Descoberta pode aliviar dores causadas pelo cancro

Descoberta pode aliviar dores causadas pelo cancro
O gene TMPRSS2 (na imagem) parece ser causador das dores mais severas em pacientes com cancro. © Universidade de Toronto
Um grupo de investigadores internacionais descobriu o "gatilho" responsável pelas dores mais severas de que sofrem os pacientes com cancro. O segredo parece estar num gene, o TMPRSS2, cujo potencial bloqueio poderá significar uma gestão da dor mais eficaz e um alívio para os doentes.
 
Os cientistas da Universidade de Toronto, no Canadá, da Universidade de Nova Iorque, nos EUA, e do Forsyth Institute de Cambridge, no Reino Unido, coordenados por David Lam, começaram por estudar os cancros da cabeça e do pescoço, que afetam, anualmente, mais de 550.000 pessoas em todo o mundo e que são considerados os mais dolorosos, reagindo apenas a opióides fortes como a morfina.
 
No decurso de uma investigação clínica realizada na Califórnia, nos EUA, Lam observou, porém, que a maioria dos pacientes com estes dois tipos de cancro eram homens, o que o levou a decidir investigar um marcador genérico com uma associação conhecida ao cancro da próstata: o gene TMPRSS2.
 
"Quando o marcador TMPRSS2 está presente, o cancro da próstata é muito mais agressivo, porque o gene é sensível às hormonas masculinas", revela Lam, em comunicado, explicando que o TMPRSS2 é capaz de entrar em contacto com os recetores nervosos do organismo, o que causa a dor.

Segundo o investigador, quando maior é este contacto, mais intensa é a dor sentida pelos pacientes, razão que conduziu a equipa a analisar outros tipos de cancro conhecidos por desencadear níveis mais reduzidos de dor, como o da mama ou o melanoma (cancro da pele).
 
De acordo com os cientistas, a presença e a quantidade do gene TMPRSS2 nas culturas de células cancerígenas analisadas mostraram estar em perfeita concordância com a intensidade da dor experienciada pelos doentes: quanto mais o gene se manifestava, maior era a dor, o que prova a sua influência fundamental.
 
Esta descoberta poderá, agora, conduzir ao desenvolvimento de novas terapêuticas para gerir a dor que bloqueiem a expressão deste gene ou o impeçam de se "infiltrar" nos recetores nervosos do organismo.
 
"A inibição da atividade do gene TMPRSS2 nos pacientes poderá proporcionar uma nova forma de tratamento para a dor causada pelo cancro", congratula-se Brian Schmidt, professor da Universidade de Nova Iorque, nos EUA, e coautor do estudo publicado na revista científica Pain.
 
Para David Lam, a alternativa mais eficaz para atenuar a dor deverá passar pelo "ataque" à produção e expressão do gene. "Sempre que houver um cancro com sintomatologia dolorosa antes do início do tratamento, poderemos analisar as células em busca do TMPRSS2 e atuar neste marcador específico", finaliza o investigador.

boasnoticias.pt

Reino Unido lança teste caseiro para detetar SIDA

Brasil: Filme financiado com rifas chega a Cannes

Brasil: Filme financiado com rifas chega a Cannes
Foto © Kino-Olho - David Martins, um estudante de 14 anos, morador de Rio Claro (local onde se passa o filme), é o ator principal
A curta-metragem “Command Action”, produzida em São Paulo (Brasil), conseguiu parte do seu financiamento através da venda de rifas. Apesar desta fonte de receitas improvável, a película foi selecionada para ser exibida na Semana da Crítica em Cannes, entre 14 e 22 de Maio.

Dirigida por João Paulo Miranda e produzida pelo coletivo Kino-Olho, a curta-metragem brasileira vai ser exibida na Semana da Crítica daquele festival Internacional, que consiste numa exibição paralela dedicada aos primeiros e segundos filmes de cineastas de todo o Mundo.

A trama tem uma duração de 14 minutos, onde a ação principal se passa num mercado de rua num bairro periférico chamado Cervezão, no interior de São Paulo. A história gira em torno de um rapaz que um dia sai de casa para ir comprar legumes para a família e no caminho encontra um robô chamado Command Action, um brinquedo feito no Paraguai.

O ator principal é David Martins, um estudante de 14 anos, morador de Rio Claro (local onde se passa o filme). Para escolherem o protagonista do filme, a equipa decidiu fazer uma seleção entre os vários alunos da rede municipal, isto é, entre os habitantes e residentes da zona onde foi gravado o filme.

A ideia era integrar os próprios moradores na produção, de forma a que estes trouxessem espontaneidade à história. "Fizemos uma seleção, e o engraçado é que ele (David Martins) tinha vários problemas na escola, várias advertências. Nós exigimos bastante dele e a verdade é que o estímulo funcionou", refere João Paulo Miranda Maria, diretor de “Command Action”, citado pelo site brasileiro UOL.

A Câmara Municipal de Rio Claro apoiou financeiramente este projeto, no entanto, o dinheiro não foi suficiente para terminá-lo. Os criadores referem que tiveram dificuldades na execução do filme e que só conseguiram terminá-lo vendendo rifas pela cidade. No total, a equipa conseguiu recolher cerca de 500 euros e foi só através deste montante que se conseguiu concretizar o projeto.

"Command Action", cuja estreia mundial será em Cannes, competirá com outros nove filmes de curta ou média metragens de países como a Suécia, França, Indonésia, Estados Unidos, Romênia e Itália, selecionados de uma lista de 1.750 títulos.

O evento ocorrerá entre os dias 13 e 24 de Maio, num ano que celebra a sua 68.ª edição. Portugal também estará representado com a curta-metragem “Provas, Exorcismos” de Susana Nobre. Para além disso, a produção nacional “As Mil e uma Noites” de Miguel Gomes, também será exibida numa secção pararela do festival, denominada Quinzena dos Realizadores.
boasnoticias.pt

Comer fruta antes das compras incentiva opções saudáveis

Comer fruta antes das compras incentiva opções saudáveis
Se quer fazer opções alimentares mais saudáveis mas não consegue resistir às tentações que lhe sorriem no corredor dos chocolates e das bolachas quando vai às compras, a solução pode ser mais simples do que imagina: basta comer uma maçã antes de ir ao supermercado.
 
A conclusão é de uma investigação norte-americana, que assegura que a ingestão de um 'snack' saudável como uma peça de fruta antes das idas às compras ajuda, não só, a diminuir a sensação de fome durante a presença no supermercado, como incentiva, também, os compradores a escolherem produtos mais saudáveis.
 
Os cientistas da Universidade de Cornell, nos EUA, levaram a cabo três estudos diferentes de pequenas dimensões para apurar se aqueles que consumiam um 'aperitivo' saudável antes da ida às compras tinham, depois, tendência a optar por alimentos mais benéficos para a saúde.
 
No âmbito do primeiro estudo, 120 compradores foram, aleatoriamente, divididos em três grupos à chegada ao supermercado: um deles recebeu uma maçã para provar, outro recebeu amostras de biscoitos e um terceiro não recebeu qualquer produto, revela um comunicado.
 
Segundo a equipa, coordenada pelo investigador Aner Tal, aqueles que foram convidados a provar uma maçã compraram uma percentagem 28% superior de fruta e vegetais durante a passagem pelo supermercado à dos que os que receberam biscoitos e adquiriram, também, 25% mais produtos saudáveis do que os que não foram contemplados com amostras.
 
No segundo e terceiro estudos, os participantes fizeram compras 'online', mas os resultados repetiram-se, com os investigadores a constatar que o que mais influencia o comportamento dos pacientes depois de provarem uma amostra não é o facto de esta ser saudável mas o facto de dar aos compradores a sensação de o ser.
 
"As descobertas sugerem que os supermercados podem encorajar as pessoas a comprar mais produtos frescos oferecendo, por exemplo, provas de frutas e vegetais aos clientes quando estes entram na loja", sugerem os autores da investigação publicada, a semana passada, na revista científica Psychology & Marketing.
 
Clique AQUI para aceder ao estudo (em inglês). 

boasnoticias.pt

Reino Unido ordena bloqueio do Popcorn Time

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Kelly Clarkson - Heartbeat Song

Vídeo: Chinesa traída destrói o carro ao marido

29 de abril, dia de recordar Hitchcock, o mestre do suspense

EUA: Cliente dá gorjeta de 2.700 euros a empregada

EUA: Cliente dá gorjeta de 2.700 euros a empregada
Foto © ReesSpecht Life - A gorjeta vem acompanha de uma pequena nota onde Mike explica o seu gesto solidário
Na semana passada, o cliente de um restaurante nova-iorquino deixou a uma empregada de mesa uma gorjeta de 3.000 dólares (cerca de 2.700 euros) para evitar que a mulher fosse despejada de sua casa. Esta é a segunda gorjeta solidária que é partilhada, nos últimos dias, nos EUA.

“Esta mulher serviu a minha mesa durante quase um ano. É uma pessoa muito querida e desabafou comigo o problema da nota de despejo que tinha recebido”, explicou o benfeitor ao canal ABC News.

Inspirado por um professor seu, que fundou um movimento de favores em cadeia, Mike decidiu deixar a generosa gorjeta evitando assim que a mulher ficasse desalojada.

O antigo professor de Mike criou a fundação “ReesSpecht Life”depois da morte do seu filho, que se afogou quando tinha apenas 22 meses de idade. Na altura do acidente, o casal recebeu ajuda de muitas pessoas e tentou, mais tarde, retribuir.

"Queríamos devolver de alguma forma o apoio que recebemos mas ninguém aceitava que o fizéssemos. Por isso decidimos que, se não podemos pagar o que ‘devemos’, vamos pagar adiantado a outras pessoas que precisem”, disse o professor Rich Specht à ABC News.

Através de cartões, panfletos e das redes sociais o Movimento tem vindo a crescer. No site oficial e no Facebook, o casal Spech divulga as boas ações que os seus membros têm feito.

A mais recente boa ação divulgada foi a de Mike: “conheci o professor. Specht quando andava no liceu e percebi que era um ser humano extraordinário. Não me surpreende que tenha começado uma fundação mesmo depois de algo tão horrível lhe ter acontecido, decidiu espalhar o bem à sua volta”.

“Andava há algum tempo a pensar como poderia ajudar o movimento e esta foi uma grande oportunidade para o fazer”, salienta.
A própria funcionária ficou inspirada com a situação e já prometeu aderir ao movimento. “Ela tem estado tão feliz, sinto mesmo que fiz a coisa certa”, conclui Mike
 
Também na passada semana, a empregada de mesa Brandi, revelou nas redes sociais que recebeu de um cliente 200 dólares de gorjeta. 

A generosa oferta foi revelada através do site Imgur (uma rede de partilha de imagens), há cinco dias, pela própria Brandi, e desde aí tornou-se viral. No mesmo site, onde a empregada de mesa publicou a fotografia da conta e da gorjeta recebida, a utilizadora admite que ficou "em lágrimas" quando se apercebeu do que o cliente tinha feito por ela.

O generoso cliente decidiu ajudar Brandi depois de ter a ouvido falar com o seu filho, dizendo que sentia muito a sua falta.

De facto, o cliente deixou uma nota escrita acompanhada ao dinheiro da gorjeta que dizia: “Brandi, muito obrigado pelo seu serviço. Ouvi, sem querer, quando falou do seu filho. Use este dinheiro para o ir visitar”.

Na sua publicação Brandi mostra-se satisfeita por perceber que “ainda existem pessoas boas e generosas neste mundo”, assumindo que continua a achar difícil acreditar que este episódio lhe tenha acontecido.

Para ver a publicação feita por Brandi, clique AQUI

boasnoticias.pt

Cancro: Fundação Champalimaud vai seguir doentes em casa

Cancro: Fundação Champalimaud vai seguir doentes em casa
A Fundação Champalimaud e a multinacional Philips celebraram, esta segunda-feira, uma parceria destinada ao tratamento e monitorização de doentes oncológicos em casa, um projeto inédito a nível nacional e que posiciona o centro português entre as referências europeias e globais na área da inovação em saúde.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, a fundação explica que, sob este acordo, as duas entidades vão investigar e validar, em conjunto, "novas e mais eficientes modalidades de gestão" dos pacientes com cancro, em todas as fases do ciclo da prestação de cuidados clínicos - da avaliação ao diagnóstico, passando pelo tratamento, pela convalescença e pelo posterior acompanhamento.
 
O acordo insere-se na vontade do centro português de apoio à investigação biomédica de construir um "Hospital do Futuro", isto é, de apostar na criação de novos modelos no acompanhamento ao doente, transferindo os cuidados do hospital para a casa dos pacientes.
 
"Este novo paradigma na medicina irá combinar as mais avançadas e especializadas instalações clínicas com os cuidados médicos personalizados, em casa do doente, substituindo progressivamente o tradicional internamento em ambiente hospitalar", esclarece a Fundação Champalimaud.
 
A novidade é inspirada pelo modelo "Hospital do Home - H2H" ("Hospital em Casa", em português), da Philips, que oferece "uma combinação única de uma plataforma digital de saúde equipada com 'cloud', serviços de transformação de cuidados de saúde e um portfólio rico em aplicações de 'software' clínico, que formam um modelo novo e contínuo de cuidados".


Acordo foi selado pela presidente da Fundação Champalimaud, Leonor Beleza, e pelo vice-presidente da Philips, Ronald de Jong © Fundação Champalimaud
 
Para alcançar este modelo, a empresa holandesa parceira da fundação disponibiliza "uma tecnologia de comunicação avançada e de um 'software' com conhecimentos clínicos centralizados para prestar aos pacientes cuidados de alta qualidade, reativos e proativos" através da chamada "telesaúde".
 
Segundo a Fundação Champalimaud, esta solução "permite melhorar os rácios de mortalidade, diminuir o tempo de internamento hospitalar, reduzir a necessidade de internamento e diminuir custos", além de possibilitar, ainda, "o acesso a cuidados de saúde especializados a um maior número de doentes que, de outra forma, não teriam como beneficiar dos mesmos devido a barreiras geográficas e à indisponibilidade de médicos".
 
Fundação integra arquivo digital mundial de patologias
 
Além de apostar no tratamento e monitorização dos pacientes em casa, a Fundação Champalimaud vai, também, criar, em parceria com a Philips e o Mount Sinai Health System, em Nova Iorque, nos EUA, uma moderna base de dados de imagens digitais de amostras de tecido dos doentes com dados analíticos.
 
"Esta inovação irá permitir dar seguimento à descoberta de novos testes baseados em tecidos, desbloqueando dados patológicos", visando "promover a investigação clínica e permitir um melhor acompanhamento de doenças complexas, como o cancro", esclarece a entidade portuguesa no mesmo comunicado.
 
O projeto "Patologia Digital" vai envolver patologistas de todo o mundo numa rede virtual global - o sistema de saúde integrado de Mount Sinai -, podendo os casos de patologia ser digitalizados na fundação e, imediatamente, discutidos com qualquer patologista da rede, espalhado por países tão díspares como Arábia Saudita, Israel ou Espanha.
 
No âmbito desta iniciativa será criado um abrangente arquivo de imagens digitais, que serão tornadas acessíveis aos investigadores, "integrando, analisando e apresentando todos os dados disponíveis a partir de imagens integrais patológicas, serviços de laboratório clínico, análise genética, radiologia e patologia cirúrgica e molecular."
 
“Esta colaboração com a Philips tem o potencial para ajudar a impulsionar um novo paradigma na área da saúde que inclui a otimização da eficácia do tratamento e resultados clínicos superiores”, afirma Carlos Cordon-Cardo, presidente do departamento de patologia do Centro Champalimaud e do Mount Sinai Health System. 
 
Para Cordon-Cardo, o objetivo final das parcerias estabelecidas será "traduzir dados em conhecimento, de forma a maximizar a gestão personalizada do paciente" e a permitir aos hospitais uma partilha única de informações entre si.

boasnoticias.pt

Extrato de rosa mosqueta eficaz contra o cancro

Extrato de rosa mosqueta eficaz contra o cancro
O extrato de rosa mosqueta é capaz de reduzir o crescimento e a migração das células associadas a um dos tipos mais agressivos de cancro da mama: o triplo negativo. A descoberta é de uma equipa de cientistas norte-americanos, que concluiu, também, que a substância tem potencial para aumentar a eficácia da quimioterapia.
 
O cancro da mama triplo negativo, que afeta, maioritariamente, mulheres jovens, hispânicas e afro-americanas, é um dos mais difíceis de tratar, já que é resistente à maioria dos tratamentos e, mesmo em casos em que as pacientes entram em remissão, tende a haver reincidências, registando-se uma taxa de mortalidade nos primeiros três anos superior à de outros tipos de cancro mamário.
 
A necessidade de encontrar um tratamento alternativo para esta doença oncológica motivou um grupo de investigadores da North Carolina Agricultural and Technical State University, uma universidade norte-americana, a estudar o potencial da rosa mosqueta.
 
No âmbito do estudo, cujos resultados foram apresentados em Março durante uma conferência internacional da American Society for Pharmacology and Experimental Therapeutics (ASPET), os cientistas "trataram" culturas de células com cancro da mama triplo negativo com diversas concentrações de extrato de rosa mosqueta.
 
A exposição à mais elevada concentração deste extrato (1,0mg/ml) traduziu-se numa redução de 50% na proliferação de células cancerígenas associadas à doença, um efeito que se foi enfraquecendo com a redução da quantidade do extrato administrada.
 
Além disso, o extrato aumentou, também, a potência de um fármaco utilizado, tradicionalmente, na quimioterapia, para tratar o cancro da mama (o 'doxorubicin'), o que sugere que este composto pode ser benéfico enquanto solução adicional no regime de tratamento de pacientes com esta patologia.
 
A equipa acredita que estes benefícios estão associados à redução de duas enzimas, a MAPK e a Akt, que promovem o crescimento do cancro da mama triplo negativo e que são dois dos alvos do extrato de rosa mosqueta, que, por ser natural, não apresenta efeitos secundários.
 
"A minha esperança é que os estudos que temos realizado em culturas de células, a par de futuras investigações em modelos animais, conduzam à recomendação do uso do extrato de rosa mosqueta como medida preventiva do cancro da mama ou como uma alternativa adicional aos atuais tratamentos", afirma Patrick Martin, principal autor do estudo, num comunicado divulgado pelo portal ScienceDaily.
 
Para o professor da North Carolina Agricultural and Technical State University, "seria fantástico poder dizer: tome, diariamente, este comprimido para prevenir ou tratar o cancro da mama". "[O extrato de rosa mosqueta] é um produto natural e que nós constatámos ser muito eficaz", finaliza o cientista.

boasnoticias.pt

Vídeo: Grupo salva deficiente que caiu na linha do metro

terça-feira, 28 de abril de 2015

EMPIRE | "Conqueror" from "Unto the Breach"

Vídeo: Uma capela dentro de uma árvore com 800 anos

Técnico chama “Preto” a um adversário e é mal expulso

28 de abril, dia de recordar as vítimas dos ditadores e estadistas

Vídeo: 10 celebridades que já foram sem-abrigo

Jean Michel Jarre - Rendez-Vous 4.avi

"Senhor Limpinho" - Luís Filipe Borges - 5 Para a Meia Noite

Sensor de papel português revoluciona bioquímica

Sensor de papel português revoluciona bioquímica
Usando simples folhas de papel, investigadores portugueses desenvolveram um teste rápido para detetar bactérias ativas a nível eletroquímico. Estas bactérias são preciosas pela sua capacidade de gerar energia (por exemplo em baterias) ou de despoluir águas.

Os investigadores impregnaram folhas de papel banais com nano partículas tornando-as sensíveis às respetivas bactérias. A investigação foi liderada por Elvira Fortunado (diretora do Centro de Investigação de Materiais), especialista na exploração das propriedades eletroquímicas do papel, e por Carlos Salgueiro (diretor de Bioquímica da Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas) .

Estas bactérias, conhecidas como 'Geobacter sulfurreducens', são preciosas pois são capazes de gerar corrente elétrica quando entram em contacto com os electródos de uma bateria, lê-se num comunicado da Unidade de Ciências Biomoleculares Aplicadas (UCIBIO).

Por outro lado, as mesmas bactérias são capazes de eliminar metais tóxicos ou radioativos, como o urânio e o crómio. Isto significa que poderão ser utilizadas tanto para o desenvolvimento de baterias de combustível microbiano, como para novas formas de tratamento de águas domésticas ou mesmo industriais.

Apesar do seu potencial, estas bactérias ainda são difíceis de isolar e utilizar, face à sua abundância no ambiente. “Isto porque os métodos de deteção são lentos, caros e complexos", Elvira Fortunato, no mesmo comunicado.

A investigadora, reconhecida internacionalmente como a co-inventora dos semicondutores de papel, acredita que esta técnica tem potencial para otimizar as aplicações destas bactérias.

O sensor desenvolvido funciona de forma semelhante a um teste de gravidez, já que o contacto do sensor com este tipo de bactérias provoca uma mudança de cor do para a cor azul e tem um custo unitário muito baixo (cerca de quatro cêntimos) que descerá ainda mais caso se produzam milhares destes sensores.

O trabalho desenvolvidos pelos investigadores destes dois Centros de Investigação já mereceu destaque na revista Scientific Reports que pertence ao mesmo grupo da conhecida revista Nature.

Segundo concluem os investigadores no estudo divulgado na revista Scientific Reports, esta técnica permitiu criar sensores cromáticos e métrico que detetam a presença (ou ausência) das bactérias em apenas duas horas, e de forma económica e amiga do ambiente.

boasnoticias.pt

Porto: Médicos revertem menopausa de jovem mulher

Porto: Médicos revertem menopausa de jovem mulher
Uma equipa de médicos do Hospital de São João, no Porto, devolveu a função ovárica a uma mulher de 28 anos, que entrou em menopausa aos 19 anos depois de remover os ovários por motivo de doença, avança o Diário de Notícias (DN).

Por motivos de sáude, a jovem teve que extrair os ovários em 2006 mas a equipa do centro público de reprodução medicamente assistida daquele hospital decidiu criopreservar aqueles órgãos. Após a remoção, a paciente entrou em menopausa e teve de fazer terapia hormonal de substituição.
Graças à operação, inédita em Portugal, a jovem poderá mesmo vir a engravidar. A cirurgia de sucesso que repos os ovários aconteceu em Janeiro de 2015 e desde então a jovem já teve três ovulações no tempo previsto. 
Em declarações ao DN, Nuno Montenegro, diretor do Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do S. João, explicou que apesar da operação ter sido realizada em Janeiro os resultados só foram divulgados agora porque a equipa médica queria "ter a prova cabal de que a paciente tinha retomado os seus ciclos ovulatórios'.

boasnoticias.pt

Solução portuguesa já chega a mais de 50 aeroportos

UK duplica recompensas para quem apanhar alguém a filmar nos cinemas

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Para todos os nascidos antes de 1986

Pink Floyd -The Wall (legendado)

Wish You Were Here ( Legendado )

16 conselhos para garantir uma vida plena aos 50 anos

16 conselhos para garantir uma vida plena aos 50 anos
O site Quora, que funciona à base de perguntas e respostas dos utilizadores, lançou um desafio aos seus membros seniores: queconselhos dariam aos trintões de hoje para conseguirem uma vida feliz e saudável aos 50 anos de idade. O resultado é uma lista de conselhos preciosos que qualquer pessoa deve aplicar na sua vida.

1. NÃO FUME
“Se me pudesse ver agora veria que estou de joelhos a implorar que, pelo menos, considere a hipótese de deixar de fumar”, diz Cyndi Perlman Fink, a utilizadora do site Quora que deixou este conselho na página e que foi a sugestão mais votada de todas. “É caro, cheira mal e posso garantir a 100% que causa problemas de saúde”, acrescenta.

2. PARE DE COMER PORCARIA
“Deixe de comer 'junk food'! Pode fazer uma data de dinheiros quanto tiver 20 anos, trinta anos ou 40. Pode ter dinheiro para comprar o mundo inteiro. Mas não se pode comprar a saúde”, defende a utilizadora Sireesha Chilakamarri que acrescenta: “Desista da comida de plástico, agora, que tem 30 anos.”
3. MANTENHA (OU RECUPERE) LAÇOS COM PAIS E IRMÃOS.
“…Há grandes probabilidades que não tenha a mesma opinião nem postura de vida dos outros elementos da sua família”, diz Robert Walker. “Eu venho de uma família que gosta de discutir e quem não nos conhecer pode pensar que nos odiamos. Mas nada podia estar mais longe da verdade, simplesmente dizemos o que pensamos o que reforça os nossos laços familiares”.

4. DEIXE DE ANDAR AO SOL SEM PROTETOR
Já Cyndi Perlman considera que um dos melhores conselhos para quem tem 30 anos, é usar sempre protetor, para evitar rugas precoces e pele com manchas solares”.
5. FAÇA EXERCÍCIO 
Aposte num estilo de vida mais ativo agora mesmo, para quando chegar aos 50 não ficar preso a uma cadeira de rodas. A mesma utilizadora do ponto 4, garante que ter um peso saudável é fundamental e ajuda a manter uma série de problemas bem longe.
6. COMECE A POUPAR DINHEIRO HOJE. MESMO QUE SEJA SÓ UNS TOSTÕES
“Poupar dinheiro pode parecer uma dica chata e pouco sexy mas é muito importante!”, assegura Cliff Gilley. “Quanto temos 30 anos o normal é receber bastante mais dinheiro do que quando somos mais velhos e além disso, se começarmos a poupar cedo, o mais provável é continuar a poupar até mais tarde na vida”.
7. APRENDA A SER FELIZ COM O QUE TEM
“…A felicidade é muito mais importante do que o sucesso”, diz Robert Walker. “Se está contente com o que tem poderá não acabar milionário mas terá provavelmente uma vida mais feliz. E mesmo que se torne uma pessoa com fortuna será sempre mais feliz e realizado e produtivo”, acrescenta.
8. NÃO ADIE OS SEUS SONHOS
“Quer comprar uma casa? Ter filhos? Escrever um livro? Tirar um curso? Mudar de carreira? Aprender a tocar um instrumento? Aprender a cozinhar pratos 'gourmet'? Começar o seu próprio negocio? Então comece hoje!”. Este é o conselho do utilizador Bill Karwin. “É fácil ir adiando as coisas pensando que temos tempo. Mas a verdade é que o tempo passa a correr e a altura de realizarmos os nossos sonhos é agora”, conclui.


9. DURMA MELHOR
“Aposte numa higiene de sono imaculada”, defende Nan Waldman: “um quarto escuro e uns tapa-olhos. Desligar computadores e outros ecrãs antes da hora de dormir. Ir para a cama e acordar sempre à mesma hora”.
10. TOME CONTA DOS SEUS DENTES
“…Vá ao detestável dentista”, recomenda a utilizadora Caroline Zelonka. “Arranjar as cáries assim que aparecem ajuda a evitar coroas e implantes que são dolorosos e muito dispendiosos”.
11. DÊ ALGO AOS OUTROS
“Ofereça coisas aos outros para sentir a felicidade que isso traz”, defende Nan Waldman. “O que quer que seja que dê, faca-o com todo o coração. Não espere nada em troca”.
12. LEIA PELO MENOS 10 LIVROS POR ANO
“O seu cérebro nunca para de crescer pelo que deve exercitá-lo com informação útil”, diz a utilizadora Vanitha Muthukumar.
13. APRENDA A MEDITAR
“A lista de benefícios da meditação é infinita, além disso ocupa apenas alguns minutos por dia e pode mudar a sua vida e a vida daqueles que vivem consigo”, diz Rens De Nobel.

14. COMPRE A SUA CASA
“Que estará praticamente paga quando tiver 50 anos”, aconselha Liz Read.
15. TOME CONTA DOS SEUS AMIGOS
“Escolha pessoas que fazem com que se sinta bem, que o inspirem através dos seus exemplos e de quem gosta de verdade”, diz Nan Waldman. “Trate deles com carinho. Ria com eles. Seja tonto também. Contribua para a sua sobrevivência e para o prazer que têm na vida. Reserve algum tempo todas as semanas para estar com eles”.

boasnoticias.pt

Canadá ergue escultura para homenagear português

Canadá ergue escultura para homenagear português
© Luke Marston
A cidade de Vancouver, no Canadá, inaugurou, este sábado, uma escultura que homenageia o português Joe Silvey, natural da Ilha do Pico, nos Açores, e que, na década de 1850, deixou o arquipélago para viajar, em busca de ouro, até à região da Columbia Britânica, onde acabou por ficar.
 
A escultura, situada no Stanley Park, um dos maiores jardins da cidade, e que, de acordo com a autarquia, "comemora o início das interações entre os Europeus e os Povos das Primeiras Nações", tem quatro metros de altura e foi feita em madeira banhada em bronze, sendo da autoria do artista Luke Marston, descendente do descobridor português.
 
Além de Joe Silvey, a obra retrata também Khaltinaht e Kwatleematt, duas mulheres aborígenes com quem casou e com as quais veio a constituir família. Para o autor, tetraneto do açoriano e de Kwatleematt, este é um trabalho especial e que fala de uma "jornada em conjunto".
 
"É a herança da nossa família e não só. É, também, a herança da comunidade portuguesa, das comunidades das Primeiras Nações e, na sua essência, do Canadá", explica Luke Marston, que incluiu, igualmente, na escultura, os 11 filhos de Silvey, o seu navio de caça à baleia e até uma vinha que levou de Portugal e que continua a crescer em Vancouver.


Fotografia do casamento de Joe Silvey e Lucy Kwatleemat, a sua segunda mulher, datada de 1872. © Portuguese Pioneers of British Columbia/Rocky Sampson
 
No valor de 700.000 dólares canadianos (cerca de 529.500 euros), a escultura assenta  numa base feita em calçada portuguesa que foi importada do nosso país e ali instalada por um artista nacional com o apoio do Governo de Portugal e do Governo Regional dos Açores.
 
"Esta é a primeira vez que a presença portuguesa na Costa Ocidental do Canadá é reconhecida", congratula-se Maria Boavida, cônsul portuguesa em Vancouver, numa entrevista ao jornal local The Vancouver Sun. Para a responsável, Silvey "fez, com certeza, algo de bom para que os seus descendentes tivessem o desejo de o homenagear depois de todos estes anos".
 
A escultura, denominada "Shore to Shore" e agora inaugurada no Stanley Park, demorou cinco anos a construir e a sua conceção contou com o apoio de diversas entidades portuguesas e canadianas.

Clique AQUI para saber mais sobre este trabalho e sobre a história deste português (em inglês).

boasnoticias.pt

Escolas: Guimarães abre 40 vagas para assistentes

Escolas: Guimarães abre 40 vagas para assistentes
© CM Guimarães
A autarquia de Guimarães está à procura de 40 assistentes operacionais para exercer funções nos estabelecimentos de educação e ensino do concelho. As candidaturas abriram na sexta-feira (24) e devem ser efetuadas 'online', no prazo de 10 dias úteis, através de um formulário disponível na página do município.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, a Câmara Municipal de Guimarães explica que o concurso se destina "a suprir necessidades das escolas nas suas múltiplas competências" e que entre as funções a desempenhar pelos assistentes operacionais vai estar a participação em ações que visem o desenvolvimento pessoal e cívico das crianças e favoreçam um crescimento saudável.
 
Os assistentes vão ter a seu cargo a realização de tarefas de apoio à atividade docente de âmbito curricular e de enriquecimento do currículo, bem como tarefas de enquadramento e acompanhamento de crianças, esclarece o município.
 
Entre estas tarefas estão "a animação sócio-educativa e de apoio à família, o apoio específico a crianças portadoras de deficiência, as tarefas de apoio elementares, indispensáveis ao funcionamento dos órgãos e dos serviços" e ainda a "limpeza, arrumação, conservação e boa utilização das instalações".
 
Segundo a autarquia, e em conformidade com o artigo 36.º da Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas, os candidatos que estejam a executar a atividade vão ser selecionados mediante avaliação curricular e entrevista de avaliação de competências.
 
Quanto aos restantes, serão submetidos a prova de conhecimentos e avaliação psicológica, sendo que todos os candidatos aprovados nestes métodos terão ainda de passar por uma entrevista profissional de seleção.

Autarquia vai assumir atividades de animação e apoio à família
 
Recorde-se que a Câmara Municipal de Guimarães assumiu, a 1 de Janeiro de 2009,  a gestão do pessoal não docente das escolas básicas e de educação pré-escolar locais. Desde o ano de 2011, o número de trabalhadores afetos àqueles estabelecimentos de educação e de ensino, especialmente ao nível da carreira de assistente operacional, tem vindo a reduzir-se progressivamente, muito por conta das aposentações.
 
"Verificando-se um aumento do número de alunos em cada sala e do número de alunos com necessidades educativas especiais, os assistentes operacionais têm exercido, igualmente, a função de coeducadores", destaca a autarquia no mesmo comunicado.
 
De acordo com o executivo local, "a alteração de equipamentos, a redução do número de professores nas escolas e o aumento da diversificação da oferta educativa têm contribuído para o desenvolvimento de novas exigências, que tornam, no seu conjunto, mais complexa a gestão dos espaços escolares", o que justifica a necessidade de incrementar o número de assistentes.
 
A partir de Janeiro de 2016, a autarquia de Guimarães vai ainda assumir, por inteiro, as Atividades de Animação e Apoio à Família, que pressupõem o acompanhamento dos alunos no período do almoço e o desenvolvimento de atividades em prolongamento de horário para as crianças que frequentam o ensino pré-escolar da rede pública através de um "projeto integrado e inovador de apoio à família".
 
Este projeto, adiantam os governantes, vai também estimular "o desenvolvimento das crianças entre os 3 e os 6 anos, numa lógica integrada, inclusiva e equitativa para todo o concelho, articulado com os objetivos estratégicos do Município e com os projetos educativos dos agrupamentos de escolas"

Clique AQUI para aceder ao formulário de candidatura e para saber mais sobre as vagas disponíveis. 

boasnoticias.pt

Ossos: Composto dos bróculos pode tratar artroses

Ossos: Composto dos bróculos pode tratar artroses
Um ingrediente presente nos bróculos poderá constituir-se como um tratamento eficaz para combater a osteoartrite - uma doença crónica das articulações vulgarmente conhecida como "artrose" e que se carateriza pela degeneração da cartilagem e dos ossos, causando dor, rigidez e redução do movimento.
 
Não é novidade para os cientistas que o composto em causa, o sulforafano, encontrado nestes vegetais, tem capacidade de bloquear a inflamação e os danos na cartilagem provocados pela osteoartrite, mas transformá-lo num medicamento sempre foi dfícil devido à sua instabilidade.
 
Fazê-lo chegar ao organismo dos pacientes por intermédio da alimentação é, também, uma missão impossível, já que obrigaria a um consumo de grandes quantidades de bróculos todos os dias, tornando-se inviável.
 
Uma empresa farmacêutica do Reino Unido, a Evgen Pharma, encontrou, porém, uma solução, tendo desenvolvido uma versão artificial estável deste químico que, sob a forma de comprimido, poderá contribuir para tratar a doença, revelou, esta segunda-feira, a agência de notícias britânica Press Association.

Fármaco melhora arquitetura óssea e movimento
 
De acordo com a Evgen Pharma, que analisou os benefícios do novo comprimido por intermédio de um estudo realizado pelo Royal Veterinary College, em Londres, uma única dose diária do fármaco, denominado Sulforadex (ou SFX-01) equivale à ingestão de cerca de 2,5 quilos de brócolos.
 
Testes realizados com ratinhos mostraram que o medicamento é capaz de melhorar "significativamente" a arquitetura óssea e o movimento, o que indica que tem potencial para se assumir como "um grande avanço" no combate à osteoartrite que, hoje em dia, ainda não tem cura, passando a terapêutica apenas pela gestão da dor ou, em último caso, pela cirurgia.
 
"Os resultados iniciais desta experiência são muito positivos e estamos convencidos de que o sulforafano é um agente promissor para o tratamento da osteoartrite", afirma Andrew Pitsillides, investigador do Royal Veterinary College que coordenou o estudo, citado pela Press Association.

"Não há cura ou tratamento eficaz para esta doença para além da cirurgia ou do alívio da dor, pelo que o potencial do SFX-01 é enorme", antecipa o cientista.
 
Os resultados da investigação foram dados a conhecer durante a mais recente conferência conjunta da European Calcified Tissue Society (ECTS) e da International Bone and Mineral Society (IBMS), em Roterdão, na Holanda.

boasnoticias.pt

domingo, 26 de abril de 2015

Enigma - Return To Innocence

Lista mostra os 25 países mais felizes do mundo

Lista aponta os 25 países mais infelizes do mundo

Esta cadela sabe falar várias línguas

Atleta que celebra antes do tempo aprende lição

A dormir comemos oito aranhas por ano. Mas como?

Ford patenteia caixa de 11 velocidades

sábado, 25 de abril de 2015

Manic Street Preachers - From Despair To Where

Como apagar conteúdo embaraçoso nas redes

Goleiro acerta duas vezes a câmera do estádio

Os estádios mais estranhos do mundo

Porto recebe workshop de dieta 'paleolítica'

Porto recebe workshop de dieta 'paleolítica'
O workshop 'PaleoDieta' realiza-se dia 02 de Maio, com a presença do especialista Carlos Perez, na Escola de Medicinas Alternativas e Complementares do Porto. Este workshop é aberto e destinado ao público em geral.

workshop vai decorrer entre as 09h e as 18h e tem um custo de 90 euros que inclui um diploma de participação com as horas totais da formação.

A formação vai abordar temas como a diferença entre saúde e doença, a importância do intestino,  macronutrientes (gorduras, proteínas, hidratos de carbono), micronutrientes, mitos da nutrição, a alimentação e a felicidade e, ainda, um plano de PaleoReceitas.
 
Em comunicado de imprensa ao Boas Notícias, o Dr. André Dourado, especialista em Naturopatia e diretor da EMAC – Escola de Medicinas Alternativas e Complementares do Porto - defende que estes critérios de alimentação podem melhorar a vida das pessoas.

"Os bons resultados desta dieta devem-se à redução do consumo de farinhas, lacticínios, açúcar (e outros processados) e aumento da ingestão de fibras e alimentos 'vivos'. Não existem contra-indicações para adoptar esta dieta. Apenas é necessária uma reeducação alimentar, procura pela variedade e ter acompanhamento  de um especialista nas primeiras fases", afirma.

Esta dieta, que surge como um verdadeiro estilo de vida para muitas pessoas, tem já um séquito de fãs por todo o mundo, inclusive personalidades famosas, que são praticantes da mesma diariamente.

Muitas pesonalidades conhecidas do público aderiram à 'Paleodieta', como Eva la Rue (CSI: Miami), Uma Thurman, Jessica Biel, Megan Fox, Matthew McConaughey, Miley Cyrus, entre outros.

A dieta do Paleolítico baseia-se na dieta dos nossos antepassados, do primeiro homo sapiens, entre 150 mil até 10 mil anos atrás, e consiste numa alimentação rica em proteínas e fibras, sem comidas processadas.

Os defensores desta dieta afirmam que previne excesso de peso, aumenta o bem-estar gastro-intestinal, diminui o risco de desenvolver diabetes e doenças cardiovasculares, além de proporcionar uma maior sensação de energia, bem-estar e equílibrio de humor.
boasnoticias.pt

Guia da Nutrição: Movimento 'segundas sem carne'


Guia da Nutrição: Movimento 'segundas sem carne'
A “segunda-feira” é o dia da semana internacionalmente conhecido como o dia para a mudança, dia para tomada de decisões, início de transformações e novidades. Que tal tentar algo que trará benefício garantido para todos?!

por Lillian Barros, nutricionista clínica
 
Pois bem, a 'Segunda sem Carne' é um movimento global que começou há mais de uma década nos Estados Unidos e que conta atualmente com a participação de 24 países! 
 
Em Portugal, o 'Segundas sem carne' foi lançado em 2011, com o objetivo de reduzir o consumo de carne em 15% e ganha cada vez mais adeptos.
 
Com o lema de “pelas pessoas, pelos animais, pelo planeta”, a 'Segunda sem carne' move já vários apoiantes a nível global que defendem a causa pelos seus mais variados motivos: ecológicos, proteção do planeta e natureza, por questões de saúde e por respeito à vida dos animais.
 
A juntar a este movimento surge também, mais recentemente, o documentário "cowspiracy". Documentário que andou a criar veganos pelo mundo fora nos últimos tempos. Badalado no nosso país por João Manzarra, o apresentador tornou-se um exemplo na mudança de hábitos alimentares. Um verdadeiro embaixador dos direitos dos animais.
 
Mas Mazarra não é o único, pois são várias as pessoas que decidiram mudar a sua alimentação após terem visto o documentário. O lema é pela saúde, pela proteção dos animais e sobretudo para salvar o planeta!
 
Em termos práticos, como nutricionista, não sendo radical ou fundamentalista, garanto que uma segunda-feira em que existe um maior consumo de produtos vegetais, de alimentos ricos em fibra, vitaminas e fitonutrientes só faz bem!

Corresponde simultaneamente a uma alimentação com baixo teor em gorduras saturadas, isenta de colesterol e, regra geral, mais baixa em calorias.

Descobrir novos sabores

Sim, é verdade, a segunda-feira é apenas um entre muitos outros dias da semana. Um dia em sete pode realmente ser considerado por muitos, pouco relevante. Mas a realidade é que devemos começar por algum lado e por vezes só precisamos de uma desculpa, de um incentivo, de uma motivação que nos faça começar.
 
O alívio de consciência não é aqui o objetivo, mas sim a descoberta de novos sabores que possam iniciar por uma segunda-feira e, quem sabe, alargar-se a mais dias. O consumo de produtos vegetais é muitas vezes negligenciado, por falta de tempo, de organização ou de predisposição para novas rotinas! É neste sentido que defendo a ideia de começar pela segunda feira. Dia oficial das tomadas de decisão! 
 
Assim sendo porque não adota a moda e inicia a semana da melhor maneira? De uma forma mais saudável, aproveitando a desculpa para se "redimir" das eventuais fugas ao plano que normalmente existem durante o fim de semana?
 
Lanço o desafio... preparem os ingredientes já para esta segunda-feira! E não se esqueça... Eliminar a carne não é necessariamente passar fome ou substituir a refeição por uma ervilha e uma folha de alface! Descubra alimentos diferentes e atreva-se a ser mais saudável!
 
Eu já comecei há várias semanas e partilho as minhas refeições no instagram @nutricionistalillian. Partilhe as suas também e descubra novas formas de iniciar a semana #segundasemcarnebylillian 

boasnoticias.pt

Bombeiros 'heróis' de Rio Maior salvam cão

Novo projeto vai deixar cidade de Lisboa mais florida


Novo projeto vai deixar cidade de Lisboa mais florida
© CML
Lisboa vai ser a primeira cidade a aderir ao projeto português "Eva Dream", iniciativa que quer desafiar a população a espalhar flores pelas janelas, pelas varandas e pelas praças de todo o país para o tornar mais colorido e florido.
 
Impulsionado por Tó Romano, da Central Models, e Frederico Vital, da Associação Terra dos Sonhos, o projeto pretende "criar uma onda de afetos", "estimular a união e a autoestima coletiva", "potenciar a criação de uma economia positiva", "aumentar as receitas provenientes do turismo" e difundir "o sonho".
 
O sonho vai começar na capital portuguesa, com o arranque da iniciativa “Bairros Floridos de Lisboa”, que visa criar uma imagem icónica para a capital e potenciar a atração turística numa altura em que toda a cidade estará em festa com os Santos Populares, explica a autarquia em comunicado.
 
O projeto, que conta com a participação das juntas de freguesia lisboetas e da EGEAC, foi apresentado esta semana, quando se celebrou, também, a assinatura do protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal de Lisboa (CML) e os promotores do "Eva Dream", o Instituto Superior de Agronomia e a Associação Portuguesa de Produtores de Plantas e Flores Naturais.
 
"Se entendermos o ato de plantarmos flores como estando a redigir um poema de amor, então estaremos a dar os primeiros passos para afeiçoarmos a imagem do nosso país", afirmou Tó Romano, um dos promotores da iniciativa, durante a apresentação.

De acordo com o responsável, o projeto vai apontar "para a propagação de emoções, de uma onda que poderá sublimar e alavancar, em simultâneo, a bondade, a generosidade e tolerância que caraterizam os portugueses e a beleza, que poderá vir a marcar a imagem de Portugal".
 
A iniciativa, que deverá chegar a todo o país, "florindo Portugal", arranca já no mês de Maio na capital portuguesa. "Somos o primeiro município a aderir a este projeto que em Maio florirá os bairros, as praças, as varandas, as esplanadas", congratulou-se o vice-presidente da CML, Duarte Cordeiro.
 
O governante, que defende que seria "impensável" a autarquia e as juntas de freguesia não aderirem "ao sonho de trazer mais alegria para Lisboa", espera agora que este sonho "contagie todas as outras cidades" portuguesas.

Clique AQUI para saber mais sobre este projeto no seu site oficial.

boasnoticias.pt

Tecnologia: Empresa nacional procura 150 estagiários


Tecnologia: Empresa nacional procura 150 estagiários
A Reditus, empresa portuguesa de tecnologias de informação, consultoria e serviços de 'outsourcing' está a desenvolver um programa de estágios profissionais a dois anos para recrutamento de 150 estagiários com formação em diversas áreas.
 
O programa, explica a companhia em comunicado enviado ao Boas Notícias, surge no âmbito da atribuição, pelo IEFP à Reditus, do estatuto de "Projeto de Interesse Estratégico" ao abrigo do programa Estágios Profissionais. 
 
Segundo as informações avançadas pela empresa, a Reditus procura estagiários para exercer, em regime de estágio profissional, funções como engenheiros de telecomunicações, técnicos de telecomunicações e programadores de aplicações.
 
"A Reditus, fruto de uma boa dinâmica operacional, possui um leque diversificado de projetos em carteira", explica Rui Pereira da Silva, diretor-geral da empresa para as áreas de SAP e 'outsourcing' especializado.
 
Na opinião do responsável, o programa vai ajudar "a colmatar necessidades" no recrutamento "de jovens profissionais com elevado potencial para as áreas de tecnologias de informação e telecomunicações".
 
Fundada em 1966, a Reditus é a mais antiga empresa portuguesa de tecnologias de informação e serviços de 'outsourcing'. Com uma forte presença nacional e internacional, possui um volume de negócios anual superior a 112 milhões de euros, um terço dos quais provenientes da sua atividade internacional.
 
A companhia conta com nove centros de serviço em Portugal e delegações na Europa, África, América Latina e Ásia, a partir das quais dá suporte a clientes em mais de 60 países.
 
A sua estrutura envolve o compromisso de mais de 3.000 profissionais, com uma das mais elevadas taxas de certificações técnicas das empresas portuguesas do setor. 

boasnoticias.pt

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Van Halen - Jump

Por que Este Novo Cogumelo Poderia Destruir a Monsanto?

6 Fatos que nos Escondem sobre os Pesticidas

Elefante vinga-se de homem que lhe atirou pedras

Técnica portuguesa revoluciona estudo de exoplanetas

Técnica portuguesa revoluciona estudo de exoplanetas
Imagem © ESO - A nova técnica foi publicada esta semana na revista Astronomy & Astrophysics e promete revolucionar o estudo dos exoplanetas
Uma equipa internacional de astrónomos liderada pelo português Jorge Martins detetou, pela primeira vez na história da astronomia, de forma direta, o espectro visível de um exoplaneta. A nova técnica de observação promete revolucionar o estudo dos planetas que habitam fora da nossa galáxia.
Atualmente, o método mais utilizado para estudar a atmosfera de um exoplaneta consiste em observar o espectro da estrela hospedeira quando este é filtrado pela atmosfera do planeta durante um trânsito - uma técnica chamada espectroscopia de transmissão.
A nova técnica desenvolvida pela equipa de Jorge Martins não depende de um trânsito planetário, pelo que vai permitir estudar mais exoplanetas de forma mais rápida. Por outro lado, permite que o espectro planetário seja observado diretamente o que significa que características diferentes do planeta, que não são acessíveis através de outras técnicas, possam ser analisadas.
O sucesso da técnica utilizada depois de ter sido aplicada aos dados do HARPS relativos ao 51 Pegasi b, valida o conceito de forma muito valiosa.

Jorge Martins explica, em comunicado do Observatório Europeu do Sul, que “este tipo de técnica de deteção tem uma grande importância científica, já que nos permite medir a massa real do planeta e a sua inclinação orbital, o que é essencial para compreendermos completamente o sistema. Permite-nos também estimar a refletividade do planeta, ou albedo, o que pode ser depois usado para inferir a composição tanto da superfície do planeta como da sua atmosfera".

Técnica vai ser usada noutros equipamentos mais potentes
Descobriu-se que o 51 Pegasi b tem cerca de metade da massa de Júpiter e uma órbita com uma inclinação de cerca de nove graus na direção da Terra. O planeta parece também ser maior que Júpiter em termos de diâmetro e extremamente refletivo. Estas são propriedades típicas de um planeta do tipo Júpiter quente, que se encontra muito próximo da sua estrela progenitora e por isso exposto a intensa radiação estelar.

O HARPS foi essencial para o trabalho efetuado pela equipa, mas o facto do resultado ter sido obtido com o telescópio de 3,6 metros do ESO, que tem um limite de aplicação da técnica, constitui uma boa notícia para os astrónomos.

O equipamento que existe atualmente será ultrapassado por instrumentos muito mais avançados instalados em telescópios maiores, tais como o Very Large Telescope (VTL) do ESO e o futuro European Extremely Large Telescope.

“Esperamos com impaciência a primeira luz do espectrógrafo que será montado no VLT, com o qual faremos estudos mais detalhados sobre este e outros sistemas planetários,” conclui Nuno Santos, do IA e Universidade do Porto, co-autor do novo artigo científico que descreve estes resultados.

boasnoticias.pt

Google filma viagens nas linhas férreas portuguesas

Google filma viagens nas linhas férreas portuguesas
A linha do Douro (da qual faz parte a Estação de Pinhão, na foto) vai ser uma das principais protagonistas do trabalho da Google
Algumas das mais bonitas paisagens ferroviárias portuguesas vão poder, em breve, ser vistas por internautas do mundo inteiro através da Internet. Tudo graças a uma parceria entre o Grupo CP, a REFER e a multinacional norte-americana Google, que inicia, esta semana, a recolha de imagens a 360º de várias linhas férreas nacionais.
 
As imagens vão ser disponibilizadas na plataforma 'Google Street View', transformando Portugal no segundo país europeu a ver, neste serviço, as suas linhas férreas, um destaque que, até agora, tinha apenas sido dado a uma linha ferroviária nos Alpes suíços filmada pela Google em 2012.
 
Em comunicado enviado ao Boas Notícias, a REFER - Rede Ferroviária Nacional explica que a concretização das operações de filmagem, inédita em Portugal, vai envolver "a circulação de uma composição ferroviária constituída por um vagão plataforma, da CP Carga, com um equipamento especial de recolha de imagens da Google que será impelido por uma locomotiva".
 
As linhas do Douro e de Cascais são as que vão receber o maior destaque no percurso de cerca de 700 quilómetros que esta composição vai realizar, "dado que já são consideradas duas das linhas ferroviárias mais belas do mundo, constituindo dois fortes atrativos turísticos portugueses", justifica a empresa.
 
"A CP, a REFER e a Google acreditam que esta iniciativa, que permite uma perspetiva inédita de regiões de elevado potencial turístico, algumas já classificadas como Património da Humanidade pela UNESCO, vai contribuir para a promoção do caminho-de-ferro e para o desenvolvimento do setor do turismo em Portugal", acrescenta o comunicado.
 
O projeto insere-se no programa "Trekker Loan" da Google, que permite às entidades interessadas a candidatura ao empréstimo do equipamento de filmagem para captação de imagens em zonas de difícil acesso e com interesse turístico ou histórico.
 
De acordo com a REFER, as imagens recolhidas serão posteriormente tratadas por técnicos da Google, sendo previsível a sua disponibilização no 'Google Street View' nos próximos meses.

boasnoticias.pt

Cura para a asma pode chegar dentro de cinco anos

Cura para a asma pode chegar dentro de cinco anos
Cientistas britânicos e norte-americanos anunciaram, esta semana, ter descoberto a potencial causa da asma, o que poderá traduzir-se numa cura para esta e outras patologias respiratórias - como a bronquite crónica ou a doença pulmonar obstrutiva crónica - já nos próximos cinco anos.
 
A origem da doença poderá estar, de acordo com um estudo publicado na quarta-feira na revista científica Science Translation Medicine, associada ao papel até agora desconhecido desempenhado pelo receptor sensível ao cálcio extracelular (CaSR, na sigla em inglês), cuja ativação provoca os sintomas que levam à dificuldade dos pacientes em respirar.
 
Para chegar a esta conclusão, os investigadores da Universidade de Cardiff, no País de Gales, em colaboração com uma equipa do King's College London, em Inglaterra, e da Mayo Clinic, nos EUA, estudaram modelos de ratinhos com asma e tecido das vias respiratórias humanas de indivíduos com e sem esta patologia.
 
Além de destacar a descoberta a importância do CaSR nas manifestações da doença, o estudo sublinha, também, a eficácia de uma classe específica de fármacos - os calcilíticos - capazes de manipular este recetor de forma a que todos os sintomas relacionados com a asma - desde o estreitamento das vias respiratórios, aos espasmos e à inflamação - sejam revertidos.
 
Embora tenham sido desenvolvidos, há cerca de 15 anos, com vista ao tratamento da osteoporose (no qual acabaram por não ser eficazes), estes compostos são considerados clinicamente seguros e bem tolerados pelos pacientes, o que significa que o seu propósito poderá vir a ser renovado para administração em doentes asmáticos e que a sua aprovação pelas autoridades responsáveis pode ser mais rápida do que o habitual.
 
"As nossas descobertas são incrivelmente entusiasmantes. Pela primeira vez, encontrámos uma associação entre a inflamação das vias respiratórias, que pode ser causada por gatilhos ambientais como os alérgenos, o fumo do tabaco ou os gases emitidos pelos automóveis, e os espasmos que acontecem na asma alérgica", explica, em comunicado, a principal autora do estudo, Daniela Riccardi, investigadora da Faculdade de Biociências da Universidade de Cardiff.
 
Segundo Riccardi, a investigação demonstra "de que forma estes gatilhos libertam químicos que conduzem à ativação do CaSR nos tecidos das vias respiratórias, provocando os sintomas da asma". "Com o uso de calcilíticos administrados diretamente nos pulmões através de nebulizadores, provamos que é possível desativar este recetor e prevenir todos os sintomas", garante a cientista.

Doença afeta cerca de 300 milhões de pessoas 
 
Para a autora do estudo, estes resultados podem significar que, em poucos anos, a cura para a asma poderá ser uma realidade. "Se conseguirmos provar que os calcilíticos são seguros quando administrados diretamente nos pulmões em humanos, dentro de cinco anos poderemos estar em posição de tratar pacientes e, potencialmente, de evitar, de início, o desenvolvimento da asma", antevê Riccardi.
 
Os cientistas acreditam que, para além da asma, a identificação do CaSR nas vias respiratórias tem um potencial "imenso" para permitir o tratamento de outras doenças inflamatórias como é o caso da doença pulmonar obstrutiva crónica e a bronquite crónica, para as quais, atualmente, não existe cura.
 
Hoje em dia, a asma afeta cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, estimando-se que, a par destas duas outras patologias, venha a transformar-se numa das maiores causas de morte precoce a nível internacional.
 
Apesar de ser bem controlada na maior parte dos pacientes, cerca de um em cada 12 doentes apresenta uma resposta pobre ao tratamento, uma minoria que é responsável por cerca de 90% dos cuidados de saúde associados a este problema.

Clique AQUI para aceder ao resumo do estudo (em inglês).

boasnoticias.pt

Porto: Crianças do IPO brilham em videoclip musical

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Gun - Steal Your Fire

Hot Stuff - Kind of Crime - Hot Stuff

Azeite: Portugal traz 22 medalhas de Nova Iorque

Azeite: Portugal traz 22 medalhas de Nova Iorque
Dezoito medalhas de ouro e quatro de prata. É este o balanço da participação portuguesa no prestigiado concurso nova-iorquino World's Best Olive Oils, que decorreu a 15 de Abril na Big Apple, EUA.

No total, foram apresentados cerca de 700 azeites diferentes, provenientes de 25 países de todo o mundo. Em comunicado, a organização afirma que esta foi a edição “mais renhida e desafiante de sempre, em termos de decisões do jurado”.

Os azeites nacionais tiveram uma excelente prestação, tendo em conta a dimensão da produção nacional, alcançando 22 medalhas, das quais 18 de ouro e quatro de prata. Mas o grande vencedor nacional foi o Esporão Organic, que alcançou o título de melhor entre os melhores dentro da sua categoria.

Com este resultado, Portugal consagra-se como o 5.º país mais premiado do concurso, logo a seguir à Grécia.

Espanha conquistou, no total, 73 medalhas e tornou-se o país com mais medalhas da competição. Para além do êxito alcançado pelo nosso país vizinho, os azeites italianos foram distinguidos com 43 medalhas, sendo que os azeites dos EUA venceram 38 medalhas.

Para ver os resultados oficiais do evento pode clicar AQUI

boasnoticias.pt

Lealdade: Dono e cão cegos "partilham" cadela-guia

Lealdade: Dono e cão cegos "partilham" cadela-guia
Depois de longos anos de companheirismo, Graham Waspe, um britânico invisual, recebeu uma notícia devastadora: o seu cão-guia iria, também, perder a visão por ter desenvolvido cataratas. O que nenhum dos dois sabia é que a vida de ambos acabaria por tornar-se muito mais fácil - e feliz - graças à lealdade de uma nova amiga de quatro patas.
 
Atualmente, Graham Waspe, que é cego de um olho e tem visão muito limitada no outro,  e o seu antigo guia, Edward, contam com o apoio de uma nova cadela-guia, Opal, que não só ajuda o dono a cumprir as suas tarefas diárias como se empenha, também, em orientar o cão, cujos olhos tiveram de ser removidos cirurgicamente devido à doença.
 
Citada pelo Daily Mail, Sandra Waspe, mulher do britânico, admita que ambos ficaram "devastados" quando souberam do estado de saúde de Edward, mas assegura que o animal continua a ser muito popular na vizinhança.
 
"As pessoas fazem-nos muitas perguntas acerca da forma como ele se adaptou a esta situação e ele tornou-se ainda mais famoso desde que perdeu os olhos, porque há muita gente que pára para falar com ele", conta a dona.
 
"Eles tornaram-se bons amigos e acho que o Edward é mais feliz desde que passou a ter a Opal a fazer-lhe companhia", afirma, por seu lado, Graham Waspe, em entrevista à BBC, adiantando que o seu anterior cão-guia se habituou de forma surpreendente à falta de visão.


© Reprodução/Daily Mail

boasnoticias.pt

Porto: Pomar Solidário vai doar fruta a quem precisa

Porto: Pomar Solidário vai doar fruta a quem precisa
Vai nascer, esta semana, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), um "Pomar Solidário". A fruta ali produzida será doada com o objetivo de apoiar, a nível alimentar, as pessoas mais carenciadas, em particular os utentes da Associação Abraço, cujo estado de saúde é particularmente débil.
 
De acordo com informações publicadas no site de notícias da Universidade do Porto (UP), o novo pomar, integrado no Projeto SOMA - Solidariedade e Meio Ambiente e que ficará situado nos espaços verdes das novas instalações da FMUP, vai contar com 33 árvores de fruto, 40 plantas de maracujá, abobreiras e ervas aromáticas.
 
Os trabalhos de preparação do novo espaço arrancaram no início da semana, no âmbito de uma operação intensiva de jardinagens da responsabilidade da Câmara Municipal do Porto, "que providenciou, também, o projeto paisagista do Pomar", adianta a UP. A inauguração está marcada para esta quinta-feira.
 
A plantação das árvores que vão dar vida ao novo "Pomar Solidário" do Porto vai ficar a cargo de equipas de voluntários compostas por estudantes de Medicina da FMUP, utentes e técnicos do Serviço de Psiquiatria do Centro Hospitalar de São João e utentes e técnicos da Abraço.
 
"A FMUP pretende apostar em ações que envolvam a comunidade académica no campo da produção de relações sociais", afirma Maria Amélia Ferreira, diretora da FMUP e uma das responsáveis pelo projeto, que acredita que o pomar é um exemplo deste tipo de ação.
 
O objetivo é que a iniciativa tenha, portanto, "um papel pedagógico tanto a nível profissional, como de desenvolvimento de uma cidadania ativa compatível com a melhoria do bem-estar de pessoas desfavorecidas, a promoção da qualidade  de vida, a promoção de hábitos alimentares saudáveis, as boas práticas agrícolas e a preservação do meio ambiente".

boasnoticias.pt

Cancro: Português ganha bolsa de 93 mil euros nos EUA

Cancro: Português ganha bolsa de 93 mil euros nos EUA
O investigador português Noel de Miranda, ex-aluno de Biologia Aplicada da Universidade do Minho (UMinho) foi, recentemente, distinguido pela Associação Americana para a Investigação do Cancro com uma bolsa no valor de 93 mil euros. O galardão foi atribuído ao cientista durante uma cerimónia em Filadélfia, nos EUA.
 
A bolsa de estudo conquistada por Noel de Miranda destina-se a apoiar o investigador na continuação do seu trabalho na área do tratamento do cancro colo-rectal (também conhecido por cancro intestinal), a segunda maior causa de morte por doença oncológica em Portugal que, diariamente, ceifa cerca de 10 vidas no nosso país.
 
"[O prémio] é uma contribuição preciosa para prosseguir a minha carreira nesta área, adquirir independência e estabelecer o meu próprio grupo de investigação no futuro", afirma Noel de Miranda, que, atualmente, faz investigação na Universidade de Leiden, na Holanda, num comunicado enviado pela UMinho ao Boas Notícias.
 
O cientista, de 32 anos e natural da Póvoa de Varzim, admite que a distinção "acarreta também um sentimento de grande responsabilidade, uma vez que o financiamento é assegurado através das contribuições de (ex-)doentes, familiares e outras pessoas que se dedicaram a esta causa.
 
Distinguido por um trabalho intitulado "Desenvolvimento de imunoterapias personalizadas para doentes com cancro colo-rectal em estádio avançado", Noel de Miranda afirma-se, também, surpreendido com o galardão, já que "não é muito comum a atribuição de um prémio por parte de uma associação americana a um investigador europeu que desenvolve o seu trabalho numa instituição da Europa".

Investigação quer "estimular" o sistema imunitário dos doentes
 
O principal objetivo da investigação de Noel de Miranda é o desenvolvimento de estratégias que estimulem o sistema imunitário de doentes com cancro colo-rectal de forma a que as células tumorais possam ser por ele identificadas e eliminadas.
 
O sistema imunitário tem a capacidade de reconhecer proteínas anormais produzidas pelas células cancerosas mas, nestes pacientes, nem sempre se verifica uma resposta imunitária competente, pelo que o investigador propõe o uso de proteínas modificadas nas células tumorais para estimular a imunidade, um método semelhante ao da vacinação.
 
"Para isto ser possível, o material genético de cada cancro e paciente tem de ser analisado através de técnicas de sequenciamento avançadas de forma a determinar que proteínas podem ser usadas para potenciar respostas imunitárias num contexto de medicina personalizada", esclarece o ex-aluno da Escola de Ciências da UMinho.
 
A investigação premiada dirige-se a indivíduos que desenvolvem este tipo de cancro antes dos 50 anos, já que, apesar de a doença ser, maioritariamente, diagnosticada depois desta idade, tem havido um aumento da sua incidência em pessoas mais jovens, em especial devido a alterações do estilo de vida relacionadas com dieta ou sedentarismo.
 
"Esta faixa etária não é incluída em programas de rastreio para a deteção precoce de cancro colo-rectal, sendo a doença diagnosticada, muitas vezes, em estádios avançados. Por isso, o desenvolvimento de terapias inovadoras é especialmente importante para este grupo", salienta Noel de Miranda.
 
Licenciado em Biologia Aplicada pela Escola de Ciências da UMinho, o português ingressou no Centro Médico da Universidade de Leiden, na Holanda, para desenvolver um doutoramento relacionado com o cancro colo-rectal e realizou um pós-doutoramento no Instituto Karolinska, na Suécia.
 
Atualmente, Noel de Miranda, que já publicou 27 artigos em revistas científicas internacionais, é investigador no Centro Médico da Universidade de Leiden, onde se dedica ao estudo de genética e imunologia em cancro colo-rectal. 

boasnoticias.pt

Técnico cria robô que brinca com crianças do IPO

Google aposta numa internet "a pagar" com menos anúncios

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Lordi - Hard Rock Hallelujah

Vêm aí as cápsulas de café comestíveis

Vêm aí as cápsulas de café comestíveis
Um jovem designer industrial de Singapura criou uma cápsula de café comestível, uma ideia simples que pode alterar o impacto ambiental global e o desperdício proveniente das cápsulas de café.

O que distingue estas cápsulas das outras é o facto de serem totalmente comestíveis, graças ao seu invólucro em açúcar. Para esta criação, o designer Eason Chow, de apenas 25 anos, inspirou-se nos doces revestidos de açúcar que comia em criança.

As cápsulas são feitas com um revestimento mais espesso ou menos espesso conforme a quantidade de açucar que se desejar no café. Contudo, não há cápsulas disponíveis para quem gosta da bica sem açucar, já que todas são feitas de revestimento açucarado.

Image and video hosting by TinyPic

Para a utilização destas cápsulas, o jovem criou ainda a cafeteira'Droops'. A máquina de café destaca-se por ser simples e de fácil manuseamento, com um design que aposta em "generosos cantos arredondados e que dá ênfase ao seu mecanismo de articulação", explica Eason na sua página.

Na página do LinkedIn do designer, é possível verificar que, apesar de jovem, Eason Chow já arrecadou vários prémios, incluindo um Red Dot Award pelo seu projeto FireArc, um extintor de incêndios de utilização rápida. 
boasnoticias.pt

Portugal produz palete de cartão que aguenta 500kg


Portugal produz palete de cartão que aguenta 500kg
A multinacional Europac vai lançar no mercado uma palete inovadora, de cartão ondulado, que é capaz de suportar até 500 quilos. A nova palete, com patente registada, está a ser produzida na fábrica de Guilhabreu, nos arredores do Porto.

Esta nova solução, explica a multinacional espanhola num comunicado enviado ao Boas Notícias, traz "vantagens ambientais, logísticas, de marketing e de custos em relação às tradicionais paletes de madeira". 
 
Totalmente desenvolvida pela Europac, a palete de cartão pesa apenas dois quilos e mede 80 x 60 cm, sendo capaz de sustentar um peso que pode ir até aos 500 quilos.

Do ponto de vista logístico, a nova palete de cartão ondulado da Europac é mais fácil de transportar e de manusear e tem um preço em média inferior em 10% ao das paletes de madeira. Oferece também a vantagem de ser facilmente personalizada através de impressões. 

Palete mais barata, económica e personalizável
 
A nova palete foi desenvolvida para dar resposta às necessidades do sector da distribuição de cortar os custos de logística e garantir maior visibilidade das suas marcas, além de facilitar o transporte das paletes que são mais leves do que as atuais. 
 
Sendo um produto reciclável e valorizável como matéria-prima para a produção de papel, a nova palete de cartão ondulado pode ser entregue em formato plano para otimizar os custos de transporte e armazenamento, uma vantagem competitiva adicional face às paletes de madeira.  
 
Adicionalmente, a nova palete de cartão ondulado fabricada pela Europac é mais segura porque não necessita de agrafos ou outro material para ser montada, operação que demora menos de um minuto. Com aberturas em quatro pontos permite também o transporte em qualquer tipo de empilhador e elevador.

Europac emprega mais de 400 pessoas em Portugal

O Grupo Europac é um grupo espanhol, cotado na Bolsa de Madrid desde 1995 e cuja origem remonta a 1890. Hoje, a Europac está presente em todos os setores da indústria do papel, cartão e embalagem.

A Europac entrou em Portugal no ano 2000 onde tem três centros de gestão integral de resíduos, 700 hectares de exploração florestal e uma fábrica de papel kraftliner, em Viana do Castelo.

Só a unidade de packaging (embalagem) da Europac em Portugal emprega 415 pessoas distribuídas por quatro fábricas.

boasnoticias.pt

Escova de dentes japonesa lava sem pasta

Escova de dentes japonesa lava sem pasta
Uma empresa japonesa criou uma escova de dentes que dispensa a utilização de pasta. Através da ionização das moléculas, esta escova, redesenhada pelo designer Kosho Ueshima e apresentada esta semana em Milão, promete manter os dentes limpos e brilhantes sem os desgastar.
 
O conceito por detrás desta inovação é semelhante as esferas de cerâmicas que são usadas para lavar roupa sem detergente. Recorrendo a nanotecnologia, os investigadores da empresa Yumeshokunin, que criou esta inovação, embeberam iões de minerais na escova Misoka

Durante o “processo de escovagem, e com a ajuda de água, os iões movem-se e passam para os dentes removendo sujidades e promovendo um esmalte mais branco”, explica a empresa em comunicado de imprensa.

“Ao contrário das escovas tradicionais, a Misoka foi desenhada de forma a chegar às zonas interdentais pelo que, mesmo sem pasta de dentes, o utilizador fica com os dentes tão limpos como se tivesse saído do dentista!”, Acrescenta a empresa. 

A palavra “Misoka”, em japonês, significa, “Último dia do mês”. Esta expressão foi escolhida para batizar a escova porque a mesma deve ser substituída uma vez por mês, de forma a garantir as suas propriedades.

A Misoka está disponível no mercado japonês desde 2007, registando já mais de dois milhões de exemplares vendidos com o primeiro modelo. Mas agora, a escova foi completamente redesenhada por Kosho Ueshima e apresentada na Milan Design Week 2015.

boasnoticias.pt

Publicação em destaque

A tosse de fumador pode esconder problemas de saúde graves

http://ptjornal.com/a-tosse-de-fumante-pode-esconder-problemas-de-saude-graves-62045